Homenagens in memoriam

À minha mãe, meu amor eterno

                                              (in memoriam)

        

 Benção, mãe!

 

Não é fácil encarar essa pausa sem direito de escolha.

A vida é uma verdadeira escola de humildade e despojamento. Quando nascemos já começamos a fazer a nossa viagem de volta.

Se a dor é inevitável, a lágrima é um privilégio.

As palavras...  as palavras são insuficientes pra te dizer tanta coisa!...

É muito difícil ajeitar o vazio que ficou.  

Quantos dias e noites de cumplicidade!

Foi doído demais sentir tuas mãos em minhas mãos, perdendo, aos poucos, o calor materno.   

Não adiantava mais acariciar teus pés, te  fazer um cafuné e depois te  oferecer  o cafezinho costumeiro.

Menininha,  ficou um nó na garganta, uma rouquidão estranha denunciando meu coração desconcertado.

Mas ficou  também, como prêmio,  o silêncio do seu sono sereno mais vivo dentro de mim.

O tempo, esse tempo invisível, vai me acalentar, vai amenizar essa saudade infinita.  

E quando Deus  me permitir, vamos nos encontrar, viu?

Estou aqui!

 

                     Célia

                                 17-janeiro-2019

Fiquei sem chão, sem palavras e sem voz também.

O silêncio me obrigou a ficar em silêncio e eu obedeci.

Meu barco ficou à deriva, sem rumo e sem remo, mas estou aqui.

Estou aqui para agradecer a todos pelas mensagens tão carinhosas que recebi.

“Minha mãe não morreu. Só mudou de casa”. Deus é Pai!!!

Minha gente, obrigado  pela força.

Um beijo em sol maior pra todos.

"Ontem o céu ganhou um presente ... ontem o céu se fez poesia. Sou infinitamente grata pelo privilégio de ter tido essa mulher guerreira como minha avó ... Meus filhos puderam ter a alegria e a honra de ter a bisa, conhecé-la , conviver com ela , ainda que tenha sido uma convivência tão breve.


Dona Eunice, a senhora foi mãe, avó, bisavó, tataravô... foi montanha, foi fortaleza, foi brisa leve, foi sensibilidade, foi tarde de outono , agora será saudade. 
A carne agora descansa mas a senhora estará sempre viva conosco, em nossos corações, em nossa lembrança, nos versos e canções que eternizam essa sua existência, nos ensinamentos e lições que levaremos para a vida...

Obrigada por tudo. Sua abenção vó."

Johanna Dandhara

Essa semana senti a maior dor da minha vida. Minha amada avó Eunice Barbosa, minha querida foi iluminar o céu! Nossa ligação vai muito além do sangue, da admiração e do amor. Gratidão infinita por tudo o que minha avó foi e continuará sendo na minha vida. Todas as lembranças, nossas refeições, nossas tardes conversando, nossas caminhadas no Ibirapuera, nossos cafezinhos, as tardes de costura, as sacolinhas de Natal beneficente, o óleo de arnica que passava na minha perna quando eu tinha dor, quando estava frio, e a Senhora aquecia o lençol com ferro de passar. Suas histórias de vida que me enchem de orgulho e que nunca vou esquecer. Vó, a senhora foi a pessoa mais querida, doce, amável e amiga que eu conheci. Vou continuar me esforçando cada vez mais para ser uma pessoa melhor e mais empática. Agora, vou seguir tentando deixar a vida mais bonita. Em tudo a senhora via beleza: numa rosa, num sorriso, nos passarinhos, na vida! Este vaso eu fiz para lembrar disso. Ele vai iluminar o meu dia. Agora a senhora será esse ar de amor! Essa sensação de felicidade ao ver a vida.

Te amo infinitamente.

Sua Neta Amaralina 

Hom

"E a querida avó Eunice cumpriu a sua jornada de 99 anos vividos, onde teve a oportunidade de enxergar toda a evolução do mundo ao longo de sua trajetória… Vitoriosa e privilegiada nesta oportunidade de viver de forma lúcida até o fim da vida, até o seu último suspiro, contando histórias literalmente em verso e prosa através de sua frágil voz e mãos pequeninas, tendo como sua melhor parceira de vida sua amiga e filha, minha tia Célia, que compartilhava sua vida, que viveu por ela um amor incondicional, que transcende as barreiras da amizade, da cumplicidade, almas gêmeas mesmo, a quem somos muito gratos, e ela certamente foi a grande responsável pela vida prolongada da vó Eunice! Ela partiu, deixou seu legado, partilhou de seus anseios, escreveu com encantamento frases de muito amor em suas letras incríveis! Algum dia a gente vai se encontrar, fica aqui nosso até logo com profundo prazer de ter tido esta oportunidade imensa de tê-la em nossas vidas!"

Sua neta Janaina Lima da Silva

Hom

"E a querida avó Eunice cumpriu a sua jornada de 99 anos vividos, onde teve a oportunidade de enxergar toda a evolução do mundo ao longo de sua trajetória… Vitoriosa e privilegiada nesta oportunidade de viver de forma lúcida até o fim da vida, até o seu último suspiro, contando histórias literalmente em verso e prosa através de sua frágil voz e mãos pequeninas, tendo como sua melhor parceira de vida sua amiga e filha, minha tia Célia, que compartilhava sua vida, que viveu por ela um amor incondicional, que transcende as barreiras da amizade, da cumplicidade, almas gêmeas mesmo, a quem somos muito gratos, e ela certamente foi a grande responsável pela vida prolongada da vó Eunice! Ela partiu, deixou seu legado, partilhou de seus anseios, escreveu com encantamento frases de muito amor em suas letras incríveis! Algum dia a gente vai se encontrar, fica aqui nosso até logo com profundo prazer de ter tido esta oportunidade imensa de tê-la em nossas vidas!"

Sua neta Janaina Lima da Silva

Vindo de onde eu vim, eu aprendi primeiro a palavra matriarca, ao invés de patriarca, em minha família. Minha bisavó, Eunice Barbosa, é a responsável por isso. A maior mãe do mundo. Mãe de São Miguel Paulista. Minha poetisa favorita. A pessoa mais sensível e amável que já conheci.
Foi pra ela que mostrei meus primeiros textos e poesias quando adolescente e provavelmente a pessoa que mais se emocionou e ficou feliz comigo lendo alguma coisa. Nos deixou hoje aos 99 anos de idade e sou muito feliz por ter crescido com uma bisa por tanto tempo e tão perto de mim.
Sua poesia e amor vivem. Espero um dia ser capaz de sentir e escrever 1% do que você sentiu e escreveu ao longo desses 99 anos.

 

Eu te amo,

Lucas

Meus filhos tiveram o prazer e a honra de ter uma bisavó. Quando eles eram pequenos, ela fazia roupinhas lindas p eles, sempre muito carinhosa e dedicada. Hoje aos 99 anos ela deixa, filhos, netos, bisnetos e tataranetos, um grande legado. Fica uma grande tristeza, mas também muita gratidão e orgulho. Fica em paz querida, estará sempre em nossos corações.

Ana Elisa

Minha vozinha linda te levo no coração sempre.

Sua vida, sua história, seu exemplo de bondade sempre estarão na minha memória.

Hoje a ficha está caindo que a senhora se foi, mas fico muito grata e feliz pelo tempo que a tivemos conosco, e por ter conhecido minha filha e nos abençoado. Eu te amo vó.

O seu legado lindo estará sempre em nós, mais do que riquezas, a senhora nos ensinou coisas que não se pode comprar, mas vem de dentro:  “O amor é uma flor que nasce no chão da verdade. E quem plantar o amor só vai colher felicidade”.

Tem amo vó. Amor sem fim

 

Ariana

2017  - Todos os direitos  reservados a Eunice Barbosa.                                                       

Desenvolvido por Célia Aluk